quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

NOVA LEI PARA OS CARROS A GPL



Finalmente foi aprovada uma lei desejada por muitos. A Lei n.º 13/2013 de 31 de janeiroEstabelece o regime jurídico para a utilização de gases de petróleo liquefeito (GPL) e gás natural comprimido e liquefeito (GN) como combustível em veículos. 

Doravante os carros movidos a GPL - gás de petróleo liquefeito, produto destilado do petróleo, tal como a gasolina ou o gasóleo, sendo o último combustível a ser extraído do crude- poderão vir a tornar-se muito populares. O GPL é uma mistura de dois gases, propano e butano, que são sujeitos a uma pressão de 7 bar, para passarem à forma líquida. A principal preocupação deve-se ao facto de  ser um gás mais denso que o ar, logo sujeito a acumular nas zonas baixas, criando riscos de explosão. Mas em tempos de austeridade, esta pode ser uma boa notícia. No entanto a primeira ideia que me assaltou o espírito foi que se as pessoas aderirem massivamente ao GPL o Governo não tardará a lançar um imposto sobre o mesmo, esquecendo o benefício que lhe dá por ser mais ecológico, e lá se vai a poupança! O que diz a Lei?

Artigo 4.º - Estacionamento em locais fechados de veículos que utilizem GPL

1 — Os veículos abastecidos com GPL cujos componentes tenham sido aprovados e instalados de acordo com o regime a que se refere o artigo 3.º podem estacionar em parques de estacionamento fechados e abaixo do nível do solo.

2 — Os parques de estacionamento referidos no número
anterior devem ser ventilados e cumprir as disposições do regime jurídico da segurança contra incêndios em edifícios, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 220/2008, de 12 de novembro, e demais legislação aplicável ao estacionamento de veículos.

Artigo 5.º - Identificação dos veículos que utilizam GPL ou GN


1 — Os veículos ligeiros que utilizam GPL ou GN como combustível devem exibir, de forma visível do exterior, uma vinheta identificadora.

Quem tem um carro a gasolina - que já tenha ultrapassado o período de validade porque perderá a garantia do fabricante ao sofrer a remodelação -  pode agora considerar essa possibilidade da conversão com maior interesse.  Ou mesmo a compra de um carro novo equipado de fábrica com essa possibilidade, as marcas Fiat e Chevrolet têm automóveis que funcionam a GPL.Quem tem um carro a gasóleo não terá benefícios suficientes com a mudança. Os carros alterados continuam a usar gasolina para o arranque e a manter essa possibilidade de funcionamento.

Desde os anos setenta que existe GPL à venda em Portugal, é menos poluente e tem menor preço. O que é comum dizer-se é que custa metade da gasolina, ou seja, é ideal para tempos de crise económica.

A conversão de um automóvel para consumo de GPL só pode ser feita numa oficina autorizada para este trabalho específico. A lista  pode ser consultada no site do IMTT- Instituto da Mobilidade Terrestre e dos Transportes, onde é continuamente atualizada.

No site AUTOGAS encontra informação diversa sobre o GPL e até um simulador de quanto pode poupar por ano.

Um comentário:

  1. O GPL estava debaixo da alçada do tratado de Kyoto; por isso não há imposto como a gasolina ou gasóleo

    ResponderExcluir

Obrigada por vir até aqui. Volte em breve pois novas coisas e ideias serão acrescentadas! Se tem sugestões não hesite em partilhá-las para que este blogue nos seja mais útil e interessante!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...